quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Sindrome de Asperger

A Síndrome de Asperger partilha muita das características conhecidas do autismo, mas habitualmente num grau menos profundo.
As causas do autismo e da Síndrome de Asperger não são ainda totalmente compreendidas. Muitos especialistas acreditam que as alterações do comportamento que constituem o SA podem não resultar de uma única causa.
A Síndrome de Asperger é um tipo de desenvolvimento que afecta a forma como o cérebro processa informação, e como tal não tem cura.

Perspectiva da Criança
Como se sente uma pessoa com a Síndrome de Asperger:

*Eu posso estar concentrado nos meus pensamentos e não ouvir alguém chamar ou falar comigo.
*Um determinado sabor pode ser óptimo para toda a gente, e para mim ser de vómitos.
*O mesmo acontece com alguns cheiros. O melhor perfume do mundo pode fazer-me sentir a sufocar. O cheiro do tabaco pode ser completamente insuportável.
*Às vezes os ruídos são para mim ensurdecedores e eu tenho de tapar os ouvidos ou fugir.
*Eu tenho um interesse especial ,do qual falo constantemente. SE for por comboios, então gosto de tirar fotografias de comboios, desenhar comboios e até reproduzir os barulhos de comboios. Fico muito excitado quando abordo o assunto e não entendo porque é que os que me rodeiam não se interessam pelo tema.
*Eu tenho determinados rituais ou “manias”, que tenho de seguir escrupulosamente, para ficar calmo e relaxado. Mas às vezes fico frustrado pois ocupam-me muito tempo.
*Às vezes fico assustado se vejo muitas pessoas à minha volta ou alguém que desconheço. Nem sequer quero olhar para eles ou falar com eles, quero ser invisível. *Tenho dificuldade em pedir coisas nas lojas ou em falar com o empregado do restaurante. Fico muito envergonhado e um pouco assustado.
*Eu não consigo perceber o que estás a sentir quando olho para ti. Tenho dificuldade em perceber a linguagem corporal a não ser que estejas a chorar, rir ou a gritar muito alto.
*A maior parte das vezes não gosto que me toquem. Prefiro que não me dêem abraços mas adoro que alguém conhecido me coce as costas. Não gosto muito de cortar e lavar o cabelo e detesto que me cortem as unhas.
*Não sou nenhum equilíbrista e até andar a pé me cansa.
*Não entendo as palavras com duplo sentido. Também não percebo as anedotas.
*Eu acredito piamente no que me dizem. Se me dizes que as pessoas morrem se não bebem água posso levar tão a sério que passarei a beber água a toda a hora. Isso fica-me na memória e preocupa-me. Não me passa pela cabeça que uma pessoa sem água pode sobreviver alguns dias ou que a água necessária ao corpo pode vir de outras fontes (leite, sopa, etc).
*Tenho consciência que sou diferente, que não consigo fazer com facilidade o que os outros fazem e isso deixa-me nervoso e frustrado. Mas não percebo a origem da minha diferença ou porque é que os outros me gozam.
*Eu gosto de conhecer novas pessoas e falar-lhes, mas não sei como. Elas assustam-me. Leva-me algum tempo a ficar confortável com alguém.
*Não percebo porque é que o meu professor diz que eu me porto mal … eu esforço-me por fazer o meu trabalho mas não percebo muitas coisas e não mas explicam correctamente. Mas se me sentam no fundo da sala ainda é pior porque ou fico a sonhar acordado ou me distraio facilmente.
*Não consigo com facilidade ver as horas, atar os atacadores, descascar uma peça de fruta, dar um chuto decente numa bola, andar de bicicleta, usar o compasso ou a régua.
*Algumas roupas são tão desconfortáveis que não consigo vesti-las.
*Prefiro ficar em casa a jogar Playstation ou ver televisão do que ir ao parque.
*No recreio não me importo de brincar sozinho.


Texto retirado do site da Associação Portuguesa da Síndrome de Asperger APSA

5 comentários:

susana disse...

Aos olhos de tds nós são crianças como todas as outras crianças(para mim n existe diferença)e presumo que partilhes da mm opinião?

jokitas

Claudia Capela disse...

Acima de tudo são crianças!!!! E isso é que importa...


beijinhos

Estrela Cadente disse...

Sim, são crianºas como as outras, no caso do meu filho não se nota, é um grau muito fraco, e é muitas vezes confundido com má educação.

Tânia disse...

Eu conheci melhor esta doença precisamente através da blogosfera, sobretudo pela Luz. U, beijo grande para vós

Sandra e Afonso disse...

Acima de qualquer coisa, são crianças!
Beijo, beijo, beijo

Sandra e Afonso
www.bebeafonsinho.blogspot.com